Artigos

Teologia e Comunicação Digital: a Nova Evangelização dos Nativos Virtuais

O artigo apresenta a relação entre Comunicação e Teologia, tendo no Verbo Encarnado o modelo de comunicação. Analisa as mudanças na comunicação e na visão da Igreja Católica sobre os meios digitais para verificar se ela está adaptando sua mensagem à cibercultura. Além disso, aborda a evangelização dos nativos virtuais, jovens que nasceram em meio ao mundo digital, a fim de perceber se eles estão sendo atingidos pelo anúncio do Evangelho.

Cibergraca: a comunhão do Espírito nos tempos da rede

Ao contrário do que se imagina, o ambiente digital é um ótimo lugar para buscar e encontrar a Deus. A tecnologia é fruto da liberdade e do dom que o ser humano possui como artífice da criação. A reflexão teológica é chamada a compreender a natureza e a vocação próprias
da internet em relação à vida do espírito. O presente trabalho apresenta uma pesquisa bibliográfica que analisa as formas de espiritualidade que emergem da cibercultura, em especial, o desenvolvimento da comunhão espiritual entre as pessoas nos tempos da rede.

Bem comum conexão e comunhão: movimentos sociais e espiritualidades do ciberespaço

Conexão, bem comum, comunidade, comunhão. Essas palavras expressam o espírito de nossa cultura e sociedade em rede, o modo como vivemos nossa espiritualidade e agir político hoje. Superando ideologias, crenças e fronteiras, as pessoas começam a se unir por causas em comum, iniciam movimentos pela internet, depois tomam as ruas das principais cidades do mundo. O estudo busca pensar a fé a luz da realidade, compreendendo o ambiente digital como espaço público de fé e debate social.

Ciberteologia: teologia no cenário contemporâneo global

Esta pesquisa avalia os efeitos da cultura digital na teologia e sociedade. Apresenta os principais aspectos dessa nova área de conhecimento teológico sobre a realidade contemporânea. O trabalho demonstra a integração entre mundo físico e digital.

Maria Estrela da Nova Evangelização: um estudo a partir de Evangelii Gaudium e Lumen Gentiun

Maria, Mãe da Evangelização é o título que Papa Francisco dá à última seção da Exortação Apostólica Evangelii Gaudium. Francisco chama a Virgem a estar presente nessa nova empreitada missionária da Igreja e afirma: “sem Ela, não podemos compreender o espírito da nova evangelização” (EG, n. 285). Não é por acaso que o documento mais importante do Concílio Vaticano II, Lumen Gentium, dedicou seu último capítulo à Virgem. A partir de um estudo comparativo destes dois documentos, a pesquisa pretende mostrar Maria como modelo de pessoa evangelizada e evangelizadora.

Teologia Comunicativa uma proposta de cultura interativa do fazer teológio na comtemporaneidade

A Teologia Comunicativa originou-se da tentativa de Bernd Jochen Hilberath e Matthias Sharer de aplicarem o método de Interação Centrado em Temas da psicoterapeuta alemã Ruth Cohn em programas de formação teológica e educação continuada, pastorais e educação religiosa. Motivados pelo abismo entre teologia acadêmica e prática pastoral, estes teólogos concebem a Teologia Comunicativa como uma “cultura” participativa do fazer teológico, uma teologia em processo aberto e vivo de comunicação, que busca aproximar a reflexão teológica da vida de fé. 

The Diverse Ways of Being Church in the Digital Society and in Times of Pandemic

Compartilho um e-book em inglês organizado pela Heidi Campbell chamado "Digital Ecclesiology: A Global Conversation". Contribuo com o artigo "The Diverse Ways of Being Church in the Digital Society and in Times of Pandemic", tematizando os modelos eclesiais que surgem dessa nova experiência de fé mediada e transformada pela cultura digital. 

Catechesis in the digital age: from transmission to sharing

O livro busca oferecer um caminho de compreensão das mudanças humanas, culturais, comunicacionais e teológicas que a realidade atual traz como desafio e oportunidade para a catequese.

Cybertheology thinking the effects if digital culture in Christianity and society

Este é um artigo em inglês publicado no Livro "Religiöse Bildung in Europa: Exemplarische Einblicke in eine komparative Religionpädagogik", organizado por Patrik Dzambo, Jadranka Garmaz e Bernhard Grümme, publicado pela LIT Verlag, Berlin, 2019, p. 32-38. Nele explico como se contruiu o conceito de ciberteologia e sua importância para se pensar a educação da fé.

Juventude e Teologia Comunicativa: como refletir sobre a fé com os jovens de hoje

As mudanças na comunicação marcam de tal maneira a humanidade que fazem nascer uma nova geração com sua própria forma de pensar, expressar e viver. Em vista disso, este artigo propõe um diálogo entre juventude atual e teologia comunicativa, tendo como questão norteadora: qual seria o melhor caminho para os jovens pensarem sobre a sua fé?

Apreciação do Livro Trindade e Reino de Deus por Aline Amaro da Silva

Esta é uma recensão da obra "Trindade e Reino de Deus" de Jürgen Moltmann, feita como trabalho de uma disciplina do doutorado em Teologia.

Cybertheology and Digital Theology: the development of theological reflection on the digital in brazilian Catholic Theology

Through bibliographic and ethnographic research, we will tell facts that mark the beginning of the history of digital theological culture in Brazil, as well as identify similarities and differences between the concepts of Cybertheology and Digital Theology, in order to form a solid base that will propel the growth of theological reflection on the digital.

Influenciadores digitais da fé: celebridades ou evangelizadores?

Este trabalho apresenta uma reflexão inicial sobre o conceito de influenciadores digitais, considerando as perspectivas anteriores dos estudos de celebridades, com objetivo de propor novas dimensões para a análise desse fenômeno circunscrito no ambiente da fé. Buscando apreender os fenômenos socioeclesiais gerados a partir dos processos interacionais em rede, pretende-se discorrer sobre métodos capazes de ajudar a compreender os elementos teológicos e comunicacionais que compõem o campo específico dos influenciadores digitais da fé.

Educação cristã on-life: por um ensino integral e sinodal nos espaços físicos e digitais

O pacto educativo global, bem como a Campanha da Fraternidade de 2022, nos impelem a (re)pensar a educação cristã na contemporaneidade. A pandemia fez com que o ensino migrasse para o ambiente digital, acelerando o processo de digitalização, desconstruindo a ideia dos espaços físico e digital serem vistos como realidades separadas, fazendo-nos adentrar em uma nova
experiência de mundo: a era on-life. Diante das pautas em que a Igreja se propõe a refletir no contexto atual, o presente artigo busca caminhos para uma educação cristã on-life, que se guie por dois princípios fundamentais: a integralidade e a sinodalidade. Através de pesquisa bibliográfica, discorremos sobre o conceito de educação trabalhado pela Campanha da Fraternidade 2022, os desafios e contribuições da era on-life para o ensino-aprendizagem e ainda a sugestão da abordagem de Interação Centrada no Tema (ICT) como possibilidade de
caminho para uma educação cristã integral e sinodal.

Eclesiologias digitais em construção: os modos de ser Igreja em tempos digitais e pandêmicos

A pandemia do coronavírus trouxe uma grande transformação em todas as áreas da vida humana, especialmente na forma como as pessoas cultivam suas relações sociais. A prática da fé também foi diretamente afetada, com restrições de pessoas nas igrejas, o que ocasionou uma corrida para o único espaço em que elas poderiam continuar convivendo e compartilhando a sua fé
sem risco de contaminação: o ambiente digital. Essa aceleração do processo de digitalização da sociedade traz consequências significativas na própria essência, atuação e autocompreensão da Igreja Católica. Em vista disso, esta pesquisa exploratória e bibliográfica apresenta os principais modelos eclesiais encontrados atualmente na sociedade plural e globalizada que vão dos tradicionais aos digitais. Tem como embasamento teórico para as discussões eclesiológicas as obras de Avery Dulles (1978) e João Batista Libânio (1999). Sobre as eclesiologias emergentes da era digital, aponta as ideias de Antonio Spadaro (2012), Landon Whitsitt (2011) e Dwight Friesen (2009), além da eclesiologia do Papa Francisco (2020). Este artigo foi adaptado e ampliado do ensaio “The Diverse Ways of Being Church in the Digital Society and in Times of Pandemic”, originalmente escrito na língua inglesa e publicado pela autora no e-book “Digital Ecclesiology: a Global Conversation”, organizado pela Heidi A. Campbell em agosto de 2020. Sem pretensão de esgotar o tema, esta pesquisa discute as mudanças eclesiais em meio à pandemia que influenciam o presente e futuro da Igreja Católica, a fim de iniciar a construção de eclesiologias digitais coerentes com a fé cristã.